Hey!

Aquele cliente te procurou e adorou seu orçamento, então chegou a hora de uma apresentação/ reunião presencial.

Bom, nessa hora, tudo pode fluir ou tudo pode mudar.
Essas dicas vão te ajudar a ter uma reunião mais acertiva e uma taxa de conversão ainda maior.

1- Seja um bom ouvinte

Ninguém sai de um encontro reclamando que falou muito, pelo contrário, reclamam quando não conseguem falar.

Saber ouvir é fundamental pra uma boa apresentação.
Escute a história do casal, busque saber como tudo começou e quais são os planos deles para o casamento.

Esse tipo de informação te da muito conteúdo bom pra fotografar e também gatilhos pra entender o casal e guiar a apresentação.

Já ganhamos muitos casais por propormos ensaios onde se conheceram e isso só foi possível porque soubemos ouvir e fazer as perguntas certas.

 

2- Seja natural

Não sei vocês, mas eu odeio vendedor mala.

Aquele cara que fala apenas de produto, que quer vender a qualquer custo e que só vê você como um número.

Aqui, a gente também tem que vender, mas queremos que isso seja orgânico e prazeroso para os dois lados.

Mais do que clientes, na nossa profissão, podemos fazer amigos, conhecer pessoas e novas histórias.

Eu sempre digo que, sucesso não está atrelado a bens matérias e dinheiro apenas, sucesso é tornar o cruzamento da Vida das pessoas com a sua vida, em algo verdadeiramente positivo pra elas.

E, dar a elas um dia agradável, é o que mais nos deixa feliz.
Comemos, bebemos, ouvimos, rimos, apresentamos o trabalho e aí sim, fechamos o contrato.
Ou não, se acharmos que o cliente não tem nosso perfil.
Sim, aqui, também escolhemos o cliente.

 

3- Se importe em vincular bons produtos
NÃO É UMA REGRA, MAS EU SIGO.
Eu gosto de mostrar ao cliente o quanto nos importamos com eles, antes mesmo deles nos escolherem.

Então, quando penso no que servir e oferecer, gosto de atrelar essa experiência a grandes marcas e a marcas que tenham valor, isso não significa apenas preço elevado, mas sim, bons conceitos.

Exemplo disso é a Perrier, uma água que têm uma marca mundialmente conhecida e valores que eu considero importante, além de estar presente em grandes momentos e eventos, como naquele iconica final onde Djokovic sentou-se com um garoto e serviu uma Perrier a ele.

Tem quem ache um custo exagerado, mas ora, se você acha caro investir 20 reais em um cliente que se dispôs a ir conhecer seu trabalho e que futuramente pode investir infinitamente mais em você, como espera que ele valorize você e seu trabalho?

Assim como existem outras noivas querendo aquela mesma data, existem outros profissionais que têm a data livre, se importe.
Ofereça algo fora do comum, especial e que gere impacto.
E isso acontece com bons produtos :) Coloque a Corona no gelo e capriche!

4- Não sufoque.

Se você acredita que precisa sufocar um cliente pra vender, esqueça esse post e vá ler outros blogs por ai.

Sério, eu odeio quem tenta vender a todo custo.

Eu acredito que, uma pessoa que confia no que está vendendo e que sabe a diferença do produto dela para outros produtos, 
jamais irá se importar em pressionar um cliente.

Se você sabe que seu produto é bom, se sabe deixar isso nítido, relaxe, deixe o cliente a vontade, pois ele vai voltar.
- Ah, mas já vi cliente não voltar.
Bom, se ele não voltar, é porque não viu valor no que você faz.
Logo, ou você não deixou isso claro ou o cliente não esta buscando algo com o seu valor.
E ai eu te pergunto, você quer mesmo trabalhar pra alguém que não vê valor no que você faz? Eu não.

Mantenha o contato, se mostre prestativo, solicito, interessado e pronto.
Quando um cliente marca uma reunião com você, em 90% das vezes, ele não tá indo ver o seu trabalho,
ele tá apenas indo saber se você não é um babaca, uma mala.

Seu trabalho ele viu online, no seu site, no seu Instagram.

Ao vivo ele quer ver você e saber se vai ser legal dividir com você o dia mais importante da vida dele.

E, ao invés de forçar a venda, você deveria estar fazendo o mesmo.

Entender se é esse cliente que você quer; Se quer passar um sábado da sua vida fotografando aquelas pessoas.

Nós, fotógrafos, geralmente abrimos mão de estar com nossos amigos e familiares, vivendo os dias importantes deles, pra estar com outras pessoas que não conhecemos tão bem, vivendo o dia importante delas.
Então faça valer a pena seu tempo, valorize-o, dinheiro nenhum paga isso.

Principalmente dinheiro de gente chata.

5- Noivinhos não, por favor.
Sabe aquelas linguagens clássicas que separam o lado pessoal, do lado comercial? Então, não as use.

Chame-os pelo nome, converse com eles de igual pra igual e faça de uma reunião de negócios um bate papo agradável,

daqueles que você não vê a hora passar :)

Isso não quer dizer amadorismo, pelo contrário, isso mostra algo não automatizado, não mecânico e mais humano e personalizado.

Detalhes importam, muito e as vezes são eles que te fazem perder ou ganhar uma "venda".

Curtiu as dicas?
A gente tem muita coisa pra compartilhar sobre esse tema e se for interessante pra você, podemos fazer uma consultoria personalizada.
Sem classes, sem turma enormes, você e eu.
​Entre em contato no formulário do site!