Hey!

Nossa agenda é bem restrita.
Pra manter um padrão alto e pra poder aproveitar o tempo e curtir nossos clientes, nós limitamos nossa agenda a 18 casamentos ao ano.
Com isso, nesses 9 anos, já atendemos mais de 150 casais.
Aprendemos muito sobre atendimento, sobre o que fazer e principalmente, sobre o que não fazer.

E, essas dicas, podem te ajudar a melhorar sua postura e não parecer um fotógrafo amador.
Lembrando que, esses pontos foram construídos a partir de Feedback dos nossos noivos.
Seja honesto com você mesmo e se tiver cometendo algum desses erros, reveja suas atitudes e veja se vale a pena mudar.

1 - Falar mal de “Concorrentes”
Isso é algo muito comum de escutarmos aqui.
São muitos os noivos que reclamam de fotógrafos que, durante a reunião, ficaram falando mal de outros fotógrafos e diminuindo os outros trabalhos.
Além de anti-ético, é bem infantil usar de má fé pra fechar o seu contrato.
Foque em falar do seu trabalho, em fazer uma boa apresentação e esqueça os outros trabalhos.
Eu sou dá teoria que seu maior concorrente é você mesmo, então, foque em se superar sempre, todos os dias.

2 - Se gabar
Entenda, ninguém gosta de gente que vive se gabando.
Você deve sim, apresentar um grande trabalho, ressaltar os pontos que considera importante, gerar curiosidade no cliente 

e mostrar as vantagens que o cliente terá em contar com você.
Uma entrega rápida; Um sistema de seleção de fotos mais pratico; Qualidade do material; Tudo isso é uma forma de fazer isso de maneira correta.
Agora, montar um currículo e tentar mostrar-se superior a todos os outros por isso, é desnecessário.
Uma vez, uma noiva apareceu aqui e disse que o fotógrafo mostrou uns 10 diplomas de fotografia, sendo dois deles, fora do Brasil.
Eu nunca fiz um curso de fotografia, não tenho diplomas pra mostrar, sabe o que eu falei pra ela?
- Eu acho incrível quem se esforça, quem treina todo dia, tanto que sou fã do CR7, mas, mesmo assim, o Messi ainda joga mais.
O noivo riu, a noiva também e fechamos o contrato minutos depois.
Não falei mal do “concorrente”, pelo contrário, enalteci o esforço dele e, ao mesmo tempo, enalteci o meu trabalho.
Ao final da reunião ela comentou que isso, esses diplomas mostrados, não significavam nada, pois o que ela queria era ver as fotos e conhecer a pessoa.
Alias, isso é algo que ja falei em outro post, o cliente não vai a uma reunião pra conhecer seu trabalho, ele vai pra conhecer você e saber se você não é um idiota.

 

3 - Insegurança
Já entrou numa loja da apple?
Os vendedores que te oferecem ajuda, sempre sabem exatamente onde está tudo, assim torna tudo mais rápido e mostra ao cliente

uma enorme segurança e propriedade pra falar do assunto.
Agora pense você, o cliente chegou e você parece perdido.
Não sabe onde estão as fotos que queria mostrar;
O álbum não tá no lugar que deveria;
A proposta está no meio de inúmeras conversas no whatsapp;
Isso pode fazer com que o cliente ache que você não sabe o que esta fazendo.
O que eu sempre faço quando tenho uma reunião no estudio, é preparar tudo com 3 horas e meia de antecedência.
Posiciono os álbuns onde quero, geralmente na ordem que vou mostra-lo.
Separo tudo que será apresentado no iPad, deixo contratos separados na pasta (de forma não visível, pra não parecer forçado)
e, só deixo pra cima da hora a colocação de coisas como petiscos e bebidas.
Se você não tem um local pra atendimentos ainda, eu recomendo duas coisas:
A primeira é achar um lugar que tenha salas de reuniões disponíveis pra locação por hora, isso é muito bom.
Pois o cliente será recebido em uma recepção e encaminhado até você, como seria em uma grande empresa.
Mas, se isso não for possível e precisar marcar em outro lugar, minha segunda dica é: Chegue antes, com uma hora de antecedência, se organize e deixe o cliente chegar depois. Chegar depois, tendo que pegar tudo, sempre acaba dando problema.

Na hora, é atrasado. Adiantado, é na hora.
Eu evito muito os cafés, pois geralmente tem outras pessoas que não estão falando de negócios
e eu valorizo muito o poder de uma boa apresentação, com foco, voltada para os noivos, onde todas as atenções estejam voltadas pra isso.

4 - Só pensar no contrato fechado
“Não fez o começo, nem a metade e já tá pensando no fim?” - Trecho da Música Flash, do MC Caverinha.
Bom, se um garoto de 11 anos já entendeu que existem etapas, tá faltando o que pra você entender?
Construa a sua reunião por etapas:
Boas vindas - Recepcione os clientes.
Coadjuvante - Escute a história entre eles.

Protagonista - Apresente e fale sobre seu trabalho (paixão, cara, seja apaixonado pelo que fala).
Dúvidas - Se disponibilize a tirar as dúvidas.
Conclusão - Feche ou não o negócio, mas SEM força-lo.

5 - Não ter o domínio dos seus valores
Nada mais chato do que ficar calculando descontos na frente do cliente.
Tenha estabelecido os seus valores, saiba seus descontos a vista, as condições a prazo e as formas de pagamento.
Eu odeio valores avulsos, um cliente foi um, outro cliente outro e assim vai...
O que faço aqui são campanhas trimestrais. Assim, todos os clientes daquele trimestre terão as mesmas vantagens.
Não ter o domínio sobre essa parte, pode parecer para o cliente que você não sabe muito bem o valor que seu trabalho tem
e que se ele força mais, pode conseguir mais descontos, afinal, nem você sabe quanto seu trabalho vale.
Eu sempre recomendo descontos fixos, como pra pagamento a vista e pagamento com sinal de 50% por exemplo.
Aqui, quase 70% dos contratos tem essa condição de pagamento: 50% na assinatura, 25% até a data do evento e 25% pra receber o login
de sistema de escolha de fotos. Nessa forma, que é a minha forma preferida, dou um desconto especial.
Qualquer outra forma de pagamento, seguem com os valores cheios.


E ai? Você cometia algum desses erros?
Acha que algum deles já te fez perder cliente?
Se sim, relaxa, é normal.
A primeira coisa a se fazer é reconhecer isso e mudar.
A gente pode pensar numa mentoria personalizada pra te ajudar com isso, só entrar em contato!